planetaservico@outlook.com
(11) 5058-3491 / 94779-8422 / 94779-3123

história

História do Elevador

Se considerarmos o elevador como uma plataforma que move pode mover pessoas e objetos para cima e para baixo, sua história é bastante longa.

Com a ajuda de guindastes primitivos com cordas e apoios, há 1500 anos antes do nascimento de Cristo, os egípcios estavam erguendo as pirâmides e elevando as águas do Nilo.

Elevadores rudimentares, ou guinchos, estavam em uso durante a Idade Média e desde o terceiro século aC na antiga Roma.

Esses primeiros elevadores eram abertos, em vez de fechados, e consistiam de uma plataforma com guinchos que permitiriam que o carro se movesse verticalmente.

Os guinchos eram normalmente trabalhados manualmente, por pessoas ou animais ou rodas de água. Os romanos usaram esses elevadores simples por muitos anos, geralmente para mover água, materiais de construção ou outros itens pesados de um lugar para outro.

Já bem mais pra frente, em 1743, foi instalado no Palácio de Versalhes um dos primeiros elevadores projetados especificamente para uso de passageiros, conhecido como “cadeira voadora”.

Feito por por Blaise-Henri Arnoult para o rei Luís XV, este elevador não era muito mais avançado tecnologicamente do que os usados em Roma. Mas foi só depois da Revolução Industrial, no século XIX, com a máquina a vapor, que foi possível a construção de elevadores fixos para transportar materiais e, principalmente, pessoas.

Para se ter uma ideia, os primeiros elevadores a vapor demoravam cerca de 2 minutos para subir 8 andares. Hoje existem elevadores que percorrem 100 andares em 1 minuto.

Em 1853, Elisha Graves Otis introduziu o primeiro dispositivo de segurança para elevadores na exposição do New York Crystal Palace, demonstrando um elevador com “segurança” para evitar a queda da cabine em caso de falha do cabo, um momento decisivo no desenvolvimento do elevador.

Esse foi um grande passo para que o uso de elevadores como meio de transporte de passageiros começasse a se popularizar. Em 1857, o primeiro elevador de passageiros Otis estava em operação em uma loja de Nova York e, dez anos depois, os filhos de Elisha fundaram a Otis Brothers and Company em Yonkers, NY, para alcançar a produção em massa de elevadores.

Werner von Siemens construiu o primeiro elevador elétrico em 1880.

O elevador foi movido por um motor construído sob a plataforma e levantou-o usando um sistema de engrenagens baseado no princípio dínamo-elétrico.

O elevador provou ser um enorme sucesso.

Desde então os elevadores foram se tornando cada vez mais modernos e inteligentes, com grande foco em redução de energia e melhoria de performance.

Componentes do Elevador

Como você pode ver, os elevadores só se popularizaram pois Elisha Otis desenvolveu o primeiro dispositivo de segurança.

Agora explico detalhadamente cada um deles. Vamos lá!

Os componentes do elevador são: a casa de máquinas, a cabina, o operador de portas, a máquina de tração, o motor de tração, a caixa de corrida, as portas de pavimento, o quadro de comando, o quadro de força, o limitador de velocidade, o contrapeso, correntes e cabos de compensação, o poço, a energia de emergência, o aparelho seletor e o cabo de comando.

Casa de Máquinas

Normalmente situada no topo dos edifícios, a casa de máquinas é o recinto destinado a abrigar a máquina de tração, quadro de comando e outros dispositivos destinados ao funcionamento do elevador.

Cabina

Muitas pessoas costumam se referir a cabina para indicar o elevador como um todo, o que não é correto. Ela é apenas uma parte dele, responsável por transportar pessoas e objetos.

A cabina é montada sobre uma plataforma, em uma armação de aço constituída por duas longarinas fixadas em cabeçotes.

Operador de Portas

O operador de portas, mecanismo motorizado situado sobre a porta da cabina, garante abertura e fechamento das portas do elevador ao chegar no pavimento determinado, permitindo o embarque e o desembarque dos passageiros.

Máquina de Tração

Constituída basicamente de motor, polia de tração e freio.

Proporciona, através de polias e de cabos de tração, o movimento de subida e descida da cabina e do contrapeso.

Motor de Tração

O motor do elevador é responsável pelo fornecimento da potência necessária ao movimento da cabina e contrapeso.

Caixa de Corrida

A caixa de corrida do elevador é o espaço físico da edificação formado por paredes verticais, fundo do poço e teto, acessado normalmente através das portas de pavimento, por onde se movimentam a cabina e o contrapeso.

Porta de Pavimento

São as portas do elevador instaladas nos diversos andares onde a cabina pode efetuar paradas para acesso dos passageiros.

Porta de Pavimento

São as portas do elevador instaladas nos diversos andares onde a cabina pode efetuar paradas para acesso dos passageiros.

Pode ser automática (abertura central ou lateral) e de eixo vertical.

Painel ou Quadro de Comando

Conta com os botões que controlam todas as funções do elevador.

O quadro de comando gerencia todo o sistema do elevador, processando informações e controlando a resposta de todos os comandos, como estratégia de tráfego, velocidade e precisão nas paradas.

Quadro de Força

O quadro de força do elevador propicia proteção à instalação elétrica e permite ativar e desativar o fornecimento de energia elétrica para o elevador.

Limitador de Velocidade

Dispositivo de segurança, constituído basicamente de mecanismo de disparo centrífugo, polias, cabo de aço e interruptor.

Quando a velocidade de descida do carro ultrapassar a velocidade nominal de um limite pré-determinado, o limitador de velocidade deverá desligar o motor do elevador e acionar mecanicamente o freio de segurança.

Contrapeso

O contrapeso consiste em uma armação metálica formada por duas longarinas e dois cabeçotes, onde são fixados pesos, de tal forma que o conjunto tenha peso total igual ao do carro acrescido de 40 a 50% da capacidade licenciada.

Correntes e cabos de compensação

O Cabo ou Corrente de Compensação é usado para compensar ou contrabalancear o peso dos cabos de tração quando o conjunto contrapeso e cabina estão situados em posições opostas.

Poço

O poço do elevador é o espaço físico situado na parte inferior da caixa de corrida abaixo do nível de parada extrema inferior. Nele estão instalados diversos equipamentos destinados ao funcionamento e segurança dos elevadores, como limites, polias, interruptores e parachoques.

Energia de Emergência

A fonte de emergência entra em funcionamento automático na falta de energia elétrica garantindo a segurança dos passageiros, proporcionando iluminação na cabina e o acionamento de uma sirene.

Aparelho Seletor

Sinaliza ao quadro de comando de forma eletromecânica ou eletrônica o posicionamento dos elevadores, sentido de movimento e as paradas correspondentes às ordens e chamadas registradas.

Cabo de Comando

Cabo elétrico flexível destinado à comunicação elétrica entre a cabina, dispositivos da caixa de corrida e o quadro de comando.

Como o elevador funciona?

Agora que você já sabe quais são os componentes do elevador, fica mais fácil entender seu funcionamento.

O elevador mais popular é o elevador com cabos de tração, onde o carro – conjunto cabina, armação e plataforma – sobe e desce através dos cabos.

A máquina de tração proporciona, através de polias, o movimento de subida e descida da cabina e do contrapeso. O quadro de comando é o cérebro do elevador, ao apertar o botão chamando o elevador, o quadro de comando envia um sinal à máquina de tração, ordenando que gire.

Quando o motor gira no sentido horário, a roldana levanta o carro do elevador e desce quando o motor gira no sentido anti-horário.

Os cabos de tração são usados para levantar e descer o carro do elevador. Esses cabos estão presos ao carro de um lado e contrapeso do outro.

Conforme o elevador sobe, o contrapeso desce.

Ele funciona como uma gangorra, então quando o peso em uma das extremidades é maior, torna-se fácil levantar a outra extremidade e, para levantar a carga pesada em uma extremidade, é necessária uma força extra na outra extremidade.

Força gerada pelo motor elétrico.

Se algo acontecer e o elevador entrar em queda livre, entra em ação o limitador de velocidade.

Quando a velocidade de descida do carro ultrapassar a velocidade nominal de um limite pré-determinado, o limitador deverá desligar o motor do elevador e acionar mecanicamente o freio de segurança.

Conclusão

Como você pode ver, o elevador é um meio de transporte que transformou a forma que as grandes cidades se desenvolveram.

Hoje o elevador é considerado o meio de transporte mais seguro do mundo, graças ao sistema de segurança desenvolvido por Elisha Otis.

Para comprovar isso, preparei um post em que mostro uma comparação entre todos os meios de transporte.

Se você ficou com alguma dúvida ou tem algo a acrescentar, fique a vontade para comentar aqui abaixo. Será um prazer te responder.

Em 1500 a.C, os egípcios já utilizavam rudimentares elevadores para elevar as águas do rio Nilo, através de tração animal e humana. A partir daí, com a Revolução Industrial, principalmente, essas formas de tração foram sendo substituídas pela energia do vapor e logo após, pela eletricidade.

Em 1853, o empresário americano Elis Graves Otis inventou o primeiro elevador de passageiros. Os primeiros elevadores eram muito lentos; para um passageiro alcançar o oitavo andar de um prédio, levava em média 2 minutos. Atualmente, alguns elevadores são capazes de atingir a velocidade de 550 m/min, o que significa dizer que são mais de 45 vezes mais rápidos do que os seus antecessores.

Os elevadores brasileiros começaram a ser fabricados em 1918. Era o cabineiro, girando uma manivela, que fazia com que o elevador subisse ou descesse. As portas eram abertas e fechadas manualmente.

Com a construção de edifícios mais altos, o transporte movido à manivela foi substituído por sistemas elétricos mais complexos que dispensavam o serviço dos cabineiros. Hoje em dia, os elevadores contam com modernos sistemas, que permitem grande conforto e segurança aos usuários.

Os elevadores brasileiros começaram a ser fabricados em 1918

planetaservico@outlook.com
(11) 5058-3491 / 94779-8422 / 94779-3123
Criação de Site, Construção de Site, Desenvolvimento Web

Criação de Sites

Criação de Sites / Criação de Sites/ Site/ Criar Site/ Sites/ Site para empresas/ Desenvolvimento Web